O toque....


“Não digas nada...

Dispenso as palavras quando, sinto seu toque em meu corpo."

Ginna Gaiotti


Tocar, sentir, viver….


Tocar ou ser tocado é algo tão importante, quanto o acto de nos alimentarmos. O toque é um dos nossos cinco sentidos, e como tal essencial para que tenhamos uma vida emocional equilibrada. Ao sermos tocados, os nossos receptores da pele, permitem perceber a mensagem do toque associada, qual o sentimento, sensação ou emoção e isto leva-nos a poder aceder ao nosso “ Eu interior”, a contactarmos com aquilo que nos faz únicos face aos demais…o nosso Sentir!!!


Desde que nascemos que iniciamos a nossa viagem sensorial, começamos pelo toque dos nossos pais que nos transmite os sentimentos que experimentaremos no nosso seio familiar (segurança, protecção, amor, cuidado…). Estudos comprovam que tanto a massagem quanto um simples toque ajudam um recém-nascido a crescer de forma saudável quer fisicamente quer a nível cognitivo, social e afectivo. As crianças desde tenra idade procuram o toque: ao sinal de qualquer medo ou sensação de perigo, pedem a mão ou o colo; às vezes, fazem um “beicinho”  para um miminho; procuram dormir com os pais, não só para ficarem quentinhas, mas para que a proximidade física e toque lhes confira a sensação de protecção e carinho.

Infelizmente, por condicionalismos culturais, tem-se verificado a existência de uma reacção negativa ao toque, sendo muitas vezes apagado das nossas vidas, por se considerar uma invasão de privacidade, uma intimidade excessiva, em muito associada à sexualidade.

Contudo, nem sempre o toque está relacionado ao sexo!!!!

Em muitos países, as pessoas apertam as mãos, abraçam-se e beijam-se com maior frequência, para que seja mantido um saudável nível de interacção ao toque.

Muitas vezes, os idosos tentam também nos relembrar do valor do toque: procuram uma mão, um carinho numa conversa, que frequentemente não surge perante a nossa impaciência ou falta de tempo, para dedicar-lhes um minuto de atenção. Mas, se pararmos por esse minuto, veremos o quanto temos a aprender e como um carinho daquelas mãos maltratadas pelo tempo nos dá o conforto e a segurança.

Um toque tão simples como o aperto de mão, pode fazer a diferença, na interacção que desenvolvemos com quem trocamos esse aperto.

Um toque agradável liberta oxitocina no organismo e com isso a diminuição do stress e o aumento do bem-estar são consequências reais e bem prazerosas!

Se o toque é essencial para o ser humano, nas relações que estabelece, ganha ainda maior importância ao falarmos nas relações significativas, sobretudo nas conjugais.

O toque no foro das relações conjugais, é um bom termómetro para a própria relação. O toque permite exteriorizar sentimentos como carinho, atenção, cuidado, paixão, cumplicidade….abrindo uma linguagem não verbal de extrema importância para a manutenção da ligação a dois e muitas vezes recordando ou dando a conhecer sentimentos que as palavras por si só não traduzem.


Assim, abram as vossas mentes e braços …e deixem que o toque vos fale ao coração…


Elisabete Gomes

0 visualização

Contato

Rua Coronel Silva Leal nº 33-35 9500 -175, Ponta Delgada

180.acores@gmail.com

 

Tel: 296 284 410

Horário de contato das 09:00 às 18:00

180terapiasacores

É uma equipa privada do Centro de Terapia Familiar e Intervenção Sistémica

© 2019 by WyND

ctfislogo.png